Alguns trabalhos

COLEÇÃO PARA ONG PROJETO AMENDOEIRAS, DESFILE PARA LANÇAMENTO DE COLEÇÃO, EVENTO NO HOTEL NOVO MUNDO - VERÃO 2011 - 2012














COLEÇÃO PARA ONG PROJETO AMENDOEIRAS, DESFILE PARA EVENTO DO GOVERNO FEDERAL - FUNDIÇÃO PROGRESSO - VERÃO 2011 - 2012

(faltando fotos do renzo Gostoli)



COLEÇÃO PARA ONG PROJETO AMENDOEIRAS, DESFILE PARA EVENTO DO GOVERNO - UERJ - VERÃO 2009 - 2010













COLEÇÃO PARA ONG PROJETO AMENDOEIRAS, DESFILE PARA EVENTO DO GOVERNO FEDERAL ESTAÇÃO LEOPOLDINA- VERÃO 2009 - 2010


Desfile realizado no dia da mulher 08/03/10 em evento em que o presidente Lula esteve presente na Leopoldina.





As modelos são as próprias egressas que participaram do curso e alunas da escola de modelos Q Models.

Coleção verão 2010.



Conceito da coleção: Liberdade (borboletas), tons da árvore amendoeiras e muito dourado dando toque de glamour e representando a luz do sol.


 Técnicas mistas de Tie Dies, Ombrês e Degradês com a utilização de tintas não tóxicas e não poluentes.






Primeiro desfile no Parque Lage. Desfile estúdio fotográfico.







Coleção para Hospedaria Ipanema




 Malha reciclada, tinta não poluente/tóxica

 Coleção Borboletas




Malha reciclada

No laboratório de bambú da PUC  descobri muitas coisas sobre materiais orgânicos e fibras naturais. O que muito me chamou atenção foi a questão do marketing envolvido pelas empresas que vendem a malha de bambú apelando para o argumento de que é ético, politicamente correto, sustentável e blá blá blá... É tudo blá mesmo pois a tal fibra do bambú é misturada com várias outras em uma porcentagem mínima e que poderia ser substituída por qualquer outra. A única vantagem é a leveza das peças depois de prontas (são bem fininhas e meio transparentes).
 Agora convido os respeitados leitores às seguintes reflexões: Se essa moda pega e por exemplo baixasse uma lei à favor do uso de bambú na indústria têxtil, como ficaria a questão do desmatamento? Vale aqui recordar o caso do capim dourado...(de tanto ser "cool" acabou acabando). E as lonas de caminhão recicladas que viravam bolsas, casacos e sapatos? Hoje estão comprando lona nova destruindo para ficar com aquela carinha de surrada...

 Estou testando as malhas recicladas. São um pouco quentes mas gosto da aparência rústica com ar de linho misturado com visco.

 Malha de bambú tô fora, puro mkt do mal!

 Quanto às recicladas a partir de Pet eu sou suspeita, andei perguntando para alguns pesquisadores e descobri que não há nenhum teste que assegure a utilização daqui muitos anos em relação ao contato com a pele, pois para dar a "liga" usam muita química. Além de tudo é quente e não deixa os poros transpirarem (e eu adoro um conforto!). Prefiro o algodão orgânico!